Intimação

Te mandei embora
mas minha fome de ti me devora.

Vem cá…
contigo quero transar
e quero agora!

Não quero qualquer transa que só um se satisfaz
com você quero sempre bem mais.

Tu bem sabes… o meu gosto é bem perspicaz
Gosto de dominar e de ser dominada
gosto da briga entre quatro paredes
do controle, do domínio que me causa fascínio.

Vem cá…
que eu gosto forte e com força!
Gosto mais ainda da nossa intensidade
do encontro das almas que se entrelaçam.
Se deleitar em poesia nua.

Vem cá…
quero que tu proves da tua melhor bebida, bebida que tu mesmo fazes…
Essa poderia levar o seu nome estampado
mas jamais poderia ir à venda
é tua, exclusividade tua.
Pois somente tu consegues me despir em todos os sentidos
Leva-me ao ápice, pois…

Tu me despes ao tocar-me, uma verdadeira leitura em braile.
Tu me despes ao beijar-me por inteira
teus lábios e tua língua fazem a melhor pintura em tela viva.

Tu me despes ao cheirar-me, tu inalas o cheiro do nosso sexo
tu inalas a menina indomável e, naquele instante, dominada pelos teus sentidos.
Tu me despes ao provocar-me gemidos em grandes escalas.
Tu me despes ao entrar em mim.

Vem cá e vem logo!
Minha fome tem pressa da gente.
Vem, quero apreciar tua cara de sacana me ouvindo gemer
Vem, quero fazer poesia com você!

Nelma Dantas
Escritora na Página Floresça/Facebook
Colunista Portal Opinião